terça-feira, 21 de agosto de 2018

Mutuípe: Ambulantes participam de sessão da Câmara de Vereadores e dizem que estão sofrendo perseguição

Na manhã desta segunda- feira (20/08), diversos Ambulantes participaram da Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Mutuípe. Alguns representantes do Grupo usaram a tribuna livre com intuito de buscar a ajuda dos Parlamentares e juntos dialogar com o Prefeito para pensarem em uma forma de deslocamento justa que não prejudique a categoria. Segundo eles a proposta de leva-los para o Centro de abastecimento é inviável devido a distancia do centro da cidade. Segundo informações, a Prefeitura através da Secretaria de Administração notificou os ambulantes alegando a necessidade de deslocamento das atividades comerciais para o Centro de Abastecimento. Ainda de acordo com a notificação, a medida visava atender a necessidade do Público. O não atendimento da notificação ocasionaria pena das medidas cabíveis administrativas e judicias.


Um dos Ambulantes a usar a tribuna foi o senhor Edilson, que em seu pronunciamento deixou claro que entende a necessidade da retirada, mas que a Gestão deve pensar em um espaço adequado para a realização das atividades. Disse também que o centro de abastecimento encontra-se cheio e até então foi a única alternativa apresentada pela Gestão, a qual não é viável para o trabalho. “Estamos ganhando nosso dinheiro dignamente e estamos sendo perseguidos” Afirmou o Comerciante.

A Senhora Mariá usou a tribuna também e não segurou a emoção ao lembrar que no passado ela sofreu a mesma perseguição quando exercia a atividade de “Camelô”, inclusive com ameaças de ser presa. Segundo ela diversas cidades têm avançado muito com o incentivo ao mercado informal e que é a salvação de diversas famílias “Jesus é grande e poderoso para deixar esse povo trabalhar” Disse Mariá.

A senhora Alaide que é camelô a mais de 30 anos no centro da cidade afirmou que criou seus filhos através desse trabalho e irá resistir para defender o seu “Ganha Pão”

Os Vereadores se pronunciaram diante do assunto abordado, o Vereador Didi Mocó do Democratas assegurou que vai procurar o Prefeito e que irá sugerir que o antigo mercado municipal localizado no centro da cidade seja utilizado para acolher os camelôs, “Difícil ver esse sofrimento e quando o povo sofre é necessário defender” Disse o Vereador.

O Vereador Índio Josafá do PDT se lembrou da moção de repúdio pela retirada dos ambulantes. Segundo ele enquanto Policial ele não vai participar de nenhuma ação de retirada dos Ambulantes “Não vou enquanto policial perseguir nenhum Ambulante, não tenho medo de ser perseguido pela Secretaria de Segurança Publica do Estado, sou policial para prender bandido e não homens e mulheres de Bem” Disse o Parlamentar.

Vando de João das Neves do MDB disse que não assinou a moção, mas que jamais prejudicaria nenhum comerciante. Disse existir na Câmara um projeto para limpar as calçadas, mas que o projeto não é dele, oportunidade que usou para solicitar cópias e entregar aos Ambulantes.

Junior Cardoso além de fazer a leitura da moção e também dos oito vereadores que assinaram, afirmou que o Prefeito podia fazer uma reforma no extinto Barracão Cultural para colocar os Comerciantes, Junior sugeriu que os vereadores comecem a trancar pauta até o Gestor resolver o empasse.

Gil do PT lembrou que problemas parecidos aconteceram no passado quando já estava Vereador na década de 90, e que o Gestor de Mutuípe tem tratado os trabalhadores informais da mesma forma que o Prefeito de Salvador, lembrou-se do desemprego do Brasil e das retiradas de direitos. “A Câmara formada por homens e mulheres devem respeitar o povo” Disse Gil.

Dalva do PSD disse que o trabalho é digno e que nem todos tem coragem de exercer, colocou seu mandato a disposição para ajudar no que for necessário e que não permitirá que os trabalhadores sejam retirados como marginais das ruas. “Continuem resistindo e não se retirem de qualquer forma”.

Finalizando, o Presidente Amigo do PSB garantiu que nenhum Vereador é contra os Ambulantes e que a Câmara está sempre à disposição, finalizou dizendo que quem tem a caneta é o Prefeito, mas que os 11 vereadores vai defender no que for possível. (Vale Mais Notícias)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Não serão aceitos comentários com teor ofensivo, difamatório ou contendo palavras de baixo calão.