terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Bahia possui 10 barragens com risco

Das 45 barragens vulneráveis no Brasil, 10 ficam na Bahia. O estado é o que possui o maior número de barragens com riscos, seguido de Alagoas (6) e Minas Gerais (5). Os dados são da Agência Nacional de Águas (ANA), de 2017, e foram divulgados no ano passado pelo jornal Folha de São Paulo. O balanço foi produzido após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), sob a responsabilidade da mineradora Samarco, que deixou 19 mortos. Na última semana, uma tragédia ainda maior aconteceu no estado após o rompimento da barragem da Mina Feijão, em Brumadinho, que, até o momento, contabiliza 65 mortos e quase 300 pessoas desaparecidas. A responsabilidade é da empresa Vale. Depois da tragédia em Brumadinho, a preocupação sobre a fiscalização do estado de mineradoras pelo país voltou à pauta de muitas cidades. Em Ipiaú, a Mineradora Mirabela mantém uma barragem de rejeitos de minérios e moradores já cobram por vistorias e laudos de funcionamento.

A barragem fica próximo a Rio de Contas e caso estoure atingirá Barra do Rocha, Ubatã, Ubaitaba, Aurelino Leal, Taboquinhas e Itacaré. Os nomes das barragens baianas com riscos foram divulgados pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado da Bahia (Inema), após pedido da ANA.

Confira a lista:
– Afligidos (em São Gonçalo dos Campos)
– Apertado (Mucugê)
– Araci (na cidade de mesmo nome)
– Cipó (Mirante)
– Luiz Vieira (Rio de Contas)
– RS1 (Camaçari)
– RS2 (Camaçari)
– Tabua II (Ibiassucê)
– Zabumbão (Paramirim)
– Pinhões (Juazeiro/Curaçá).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Não serão aceitos comentários com teor ofensivo, difamatório ou contendo palavras de baixo calão.