quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Dal admite deixar PCdoB, ser oposição a Rogério, e sobre possibilidade de se candidatar a prefeito de SAJ em 2020 diz: “a gente faz o que o povo pede”

Dal, demonstrou em entrevista ao Voz da Bahia nesta quarta-feira (2), que está insatisfeito com a legenda do PCdoB e está pensando em sair da mesma ainda este mês, “o PCdoB não atingiu a cláusula de barreira, com uma determinação da justiça, o partido perde o fundo partidário sendo impedido de fazer propagandas eleitorais em televisão e rádio. Por conta disso, o presidente do PCdoB teve que fazer uma junção com outros partidos como o PPL e eu não fui ouvido, não me deram oportunidade de falar o que achava. Eu não estou concordando com as atitudes que o partido vem tomando em relação aos espaços que o PCdoB tem no Estado e como ele divide esses espaços entre os deputados para que eles possam estar trabalhando e produzindo dias melhores para cada região. Estou pensando seriamente em deixar o PCdoB a partir deste mês de janeiro”, afirmou.

Discórdias com o PCdoB: Segundo o deputado, não houve nenhuma rixa com o partido durante o período eleitoral. Além disto, Dal comentou sobre partido que estão sendo analisados pelo mesmo para seguir sua jornada política, “de jeito nenhum, tenho grandes amigos no partido, mas existe algumas discórdias da minha parte em relação ao modelo das definições que estão sendo realizadas. Eu tenho direito de concordar ou não sobre as decisões da legenda, e quando eu não concordar, vou procurar seguir minha jornada com um partido que eu consiga me entender com os dirigentes. Não tenho nada contra o PCdoB e os políticos dele, apenas uma divergência na definição estadual”, expôs.

Novo partido em mente? Sobre a escolha para um novo partido, Dal afirmou ao Voz da Bahia que ainda não tem nenhum partido em mente, “várias legendas já nos procuraram quando o PCdoB não atingia a cláusula de barreira, mas até então não tinha a vontade de mudar. Não tenho ainda nenhum partido definido, mas posso afirmar que continuarei em um partido da base do governador Rui Costa”, declarou.

PCdoB reivindicará mandato: Dal descartou quaisquer possibilidades de entrar em oposição ao governador Rui Costa, “estarei junto com o governador que a Bahia escolheu. O PCdoB não fez nenhum compromisso comigo e não cumpriu nada, porque não me prometeram nada. No momento que a gente se elege temos que atender as demandas da região, e não conseguimos entrar em um consentimento para realizar meu mandato pelo partido. Eu não me senti confortável a forma que foi colocada para mim as ações de que eu poderia desenvolver com o PCdoB pelas cidades que eu represento”, afirmou. Houve comentários dentro do partido, onde afirmaram que reivindicarão o mandato do deputado eleito Adalberto Barreto, entretanto, o mesmo está tranquilo, afirmando que está salvo perante a lei, “a lei é clara, qualquer partido que não atingir a clausula de barreira, qualquer parlamentar que desejar sair do partido poderá sair sem problemas. Fico triste de ouvir isso de um partido sério publicando esse tipo de nota”, desabafou.

Candidato a prefeito em 2020? Dal falou também sobre a possibilidade de uma aliança com o grupo Beija-Flor para se candidatar a prefeito de Santo Antônio de Jesus em 2020, “eu recebi alguns apoios do Beija-Flor para minha candidatura a deputado. Fiz grandes amizades e mantivemos um diálogo muito bom. Realmente houve alguns comentários sobre uma possível candidatura para prefeito em Santo Antônio de Jesus, mas até o momento estou pensando muito sobre meu cargo de deputado e neste momento vou cumprir meu objetivo, mas a gente faz o que o povo pede”, esclareceu.

Oposição ao prefeito de SAJ: Após ser perguntado sobre candidatura para prefeito em 2020, Dal foi questionado pela reportagem do Voz da Bahia sobre sua relação de oposição com o atual prefeito de Santo Antônio de Jesus, Rogério Andrade (PSD), e afirmou que se encaixa, “o prefeito Rogério Andrade apoiou o filho dele como candidato, e meus apoiadores foram contra a candidatura dele. Eu não faço oposição raivosa, nem sobre o que está certo, mas caminhamos em grupos diferentes, me mantenho na oposição contra Rogério Andrade”, concluiu. (Voz da Bahia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Não serão aceitos comentários com teor ofensivo, difamatório ou contendo palavras de baixo calão.