quinta-feira, 15 de agosto de 2019

APLB luta para que os profissionais da educação recebam os 60% do precatório do FUNDEF a Prefeitura entra com recurso contra decisão


Recentemente chegou aos cofres Públicos de Presidente Tancredo Neves – BA, o valor de 22 Milhões e 546 Mil reais e alguns centavos, segundo o Secretario de Educação em um encontro com os profissionais, assim que o dinheiro chegasse iria estar em carro de som anunciando sobre a chegada do valor e sobre o repasse aos profissionais da Educação desse município, o que aconteceu a seguir foi totalmente ao contrario, o valor chegou aos cofres Públicos, mas nada foi divulgado, foi abafado.

A APLB entrou com uma ação judicial pedindo o bloqueio dos 60%, a justiça prontamente atendeu, a prefeitura no entanto entrou com recurso para a revogação da decisão, o recuso foi negado, mantendo assim o bloqueio.
 A Presidente da APLB Edilene em sua rápida entrevista ao Itabaina Agora deixou bem claro que até o presente momento não viu interesse do governo em destinar esse valor para os merecidos profissionais da educação, mas que a APLB está aberta ao dialogo para resolver o quanto antes a questão, Edilene em suas falas diz estar confiante na certeza de que a vitória será da Classe da Educação.

Assista aos vídeos clicando nos links abaixo:

O Advogado Responsável pelo processo, Noildo Gomes diz que a Prefeitura não querer fazer o repasse para os profissionais por “Má Fé ou Desinformação”.

Noildo ainda nos falou que o Valor de 60% Será rateado a todos os profissionais da Educação, levando em consideração, à carga horaria, a formação e o tempo de serviço público como efetivo, Noildo encerra pedindo que o município reconheça o direito os trabalhadores e que não haja um desgaste por conta de uma briga judicial levando a um longo tempo esse dinheiro congelado.
Noildo se mostra seguro quanto o resultado do processo, e diz que pode ser resolvido ainda esse mês.

O Blog Itabaina Agora já falou aqui sobre o precatório do FUNDEF em uma entrevista 2 meses atrás, estamos à disposição, abertos a ambos os lados para esclarecimentos, não há porque haver esse desgaste entre a APLB e Prefeitura na justiça se é claro a legalidade do direito dos profissionais a receberem o 60%, já que em todos os outros municípios ocorreu na mais pura tranquilidade, mas em Presidente Tancredo Neves não.

(Reportagem/Entrevista: Itabaina Agora)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Não serão aceitos comentários com teor ofensivo, difamatório ou contendo palavras de baixo calão.