quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Ministério Público interdita todas as sedes da associação coordenada por Prisco na Bahia

Após inquérito aberto pela Corregedoria da Polícia Militar, o Ministério Público do Estado (MPE) interditou todas as 27 sedes da Associação dos Policiais e Bombeiros Militares e seus Familiares (Aspra) em Salvador e também no interior da Bahia, na manhã desta quarta-feira (16). A ação acontece para cumprimento de mandado de busca e apreensão, com apoio da Secretaria de Segurança Pública (SSP), por meio das Polícias Civil e Militar. Além da apreensão de documentos, computadores e dinheiro, também foi determinado o bloqueio das contas da entidade. A operação visa investigar a responsabilidade dos policiais militares ligados à Aspra, que é coordenada pelo deputado estadual Soldado Prisco. A investigação acontece após os últimos acontecimentos de fechamento das avenidas, ataques contra ônibus e bancos, faltas em serviço e outras irregularidades, desde que foi iniciado o movimento paredista da classe dos policiais. De acordo com a SSP, este movimento afronta o artigo 142 da Constituição Federal, o que causa grave risco à segurança pública e à coletividade. A operação acontece em Salvador, Alagoinhas, Barreiras, Feira de Santana, Guanambi, Ilhéus, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Jacobina, Jequié, Juazeiro, Paulo Afonso, Porto Seguro, Santa Maria da Vitória, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Serrinha, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Não serão aceitos comentários com teor ofensivo, difamatório ou contendo palavras de baixo calão.