quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Expedição científica descobre fóssil de cobra com patas traseiras

Não é novidade que as cobras se desenvolveram a partir de um ancestral comum com os lagartos, mas a descoberta realizada pelos arqueólogos transformou a maneira como se enxergava a linha de evolução das serpentes. Najash rionegrina, nome dado ao fóssil, foi encontrada na Argentina por Fernando Garberoglio e seu time de pesquisadores. A cobra pertence a uma antiga espécie rastejante que tinha duas patas traseiras. A descoberta se tornou mais curiosa porque calculava-se que as cobras antigas tinham mais características semelhantes às serpentes do que aos lagartos, no entanto a descoberta demonstrou o contrário e tornou possível uma nova linha de estudo.
Fósseis com anatomia parecida aos da Najash já haviam sido encontrados em expedições marinhas, no entanto, mesmo sendo encontrada no deserto e estando sob ação de diversas condições climáticas, o fóssil estava em melhor estado de conservação do que os outros achados marinhos. Em 2013, quando ainda era um estudante de arqueologia, Fernando já havia encontrado um fóssil similar, mas estava muito danificado. (Mega Curioso)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Não serão aceitos comentários com teor ofensivo, difamatório ou contendo palavras de baixo calão.