quinta-feira, 12 de março de 2020

Presos disputam ‘contratação’ de Ronaldinho para torneio de futsal em presídio

-Conforme a publicação, Ronaldinho teria prometido aos colegas de prisão que jogaria a competição se não fosse solto. Na terça-feira, o ex-craque teve o pedido de prisão domiciliar negado pela Justiça paraguaia. A decisão do ex-meia será informada nesta quarta-feira.

O campeonato interno do presídio costuma acontecer geralmente a cada seis meses. O torneio já estava previsto antes da detenção de Ronaldinho. São 194 presos distribuídos em 10 times. Policiais não jogam.

Ele será disputado em duas categorias: livre e sênior. A primeira não tem limite de idade, enquanto a segunda é para jogadores a partir dos 35 anos. Algumas das equipes da categoria sênior que pretendem contratá-lo são: Villa Real, Pira Guasu, Halcones, Chacarita, Sport Espada, Sport Pitufo e Negro Cumbiero.


Ronaldinho Gaúcho e o seu irmão Assis dividem uma cela dormitório no complexo penitenciário. Eles estão no mesmo setor de outros presos famosos: Ramón González Daher, ex-presidente da Associação Paraguaia de Futebol, acusado de lavagem de dinheiro, e o deputado Miguel Cuevas, processado por enriquecimento lícito e tráfico de influência.

Adaptação na prisão

O meia está se adaptando rapidamente à vida em uma prisão do Paraguai, segundo o diretor do local, Blas Vera, em entrevista à “Reuters” na segunda-feira. O chefe da instalação afirmou que os irmãos têm camas, uma televisão e um ventilador em sua cela na prisão situada nos arredores da capital Assunção.

Os irmãos Assis usam um banheiro comunitário e têm direito de usar o pátio externo com frequência. Os advogados da dupla lhes têm proporcionado as refeições, e eles não comeram a comida oferecida pela prisão. A instalação de segurança máxima tem cerca de 195 detentos, entre eles políticos e policiais acusados de corrupção e traficantes de drogas renomados.

“Em termos gerais, ele está indo muito bem. Vejo que ele está bem disposto, do jeito que você o vê na televisão, sempre sorrindo”, disse Vera.

Os prisioneiros mais perigosos estão em uma ala diferente da de Ronaldinho, explicou Vera, acrescentando que está trabalhando para que a estadia dos irmãos seja “tão confortável quanto possível”. Vera disse que outras pessoas presentes para a visita de praxe de domingo fizeram amizade com o brasileiro.

“Também havia um grupo de meninos e meninas e ele lhes deu as boas-vindas, abraçou-os e bateu papo com eles”, contou (Extra).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Não serão aceitos comentários com teor ofensivo, difamatório ou contendo palavras de baixo calão.