domingo, 14 de junho de 2020

Mulher morre com suspeita de coronavírus; filho denuncia mal atendimento em unidades de saúde de Feira de Santana


Familiares de uma vítima, que morreu com suspeita de coronavírus, na última sexta-feira (12), pedem por justiça e reclamam dos atendimentos que a gerente de loja, Rosilda Vicente da Silva, 45 anos, recebeu nas unidades de saúde de Feira de Santana. Segundo o Acorda Cidade, a mulher realizou o exame, mas o resultado ainda não saiu.

“Até quantas famílias vão deixar morrer para poder ter um atendimento digno?” questionou um dos filhos de Rosilda, no Instagram.

Segundo ele, a mãe deu entrada na policlínica da Rua Nova, no dia 6 de junho, mas recebeu a recomendação de ir para casa depois do médico passar remédio para dor e febre. No dia 9, ela teria apresentado falta de ar e foi atendida em outra policlínica.

Ainda conforme os relatos, a mulher fez uso de oxigênio, mas, também foi liberada para casa, com a justificativa que estaria apresentando um quadro estável, e aguardar uma equipe ir realizar o teste de detecção da Covid-19.

O filho de Rosilda também pontuou que a mãe entrou para lista de espera da Central de Regulação, mas a vítima faleceu antes de surgir a vaga. “Ela deu entrada na UPA e ao invés de intubar e solicitar logo uma UTI, esperaram piorar’’.

Até o momento, o jovem disse que está em isolamento com a irmã e ainda não receberam a visita da Secretaria Municipal de Saúde para fazer os exames. Além disso, no atestado de óbito informam que a causa da morte foi insuficiência respiratória e suspeita de coronavírus.

O Acorda Cidade entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde, que informou que está apurando o que aconteceu. (BNews)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Não serão aceitos comentários com teor ofensivo, difamatório ou contendo palavras de baixo calão.