quarta-feira, 17 de junho de 2020

Para voltar a receber turistas, Salvador terá novos voos e reabrirá hotéis em julho



Depois de 90 dias, o setor de turismo, um dos mais afetados pela pandemia do coronavírus, vai começar a retomar suas atividades. O aeroporto de Salvador, principal porta de entrada para turistas, vai ampliar sua operação diária de 8 para 20 voos a partir do dia 1 de julho, com a inclusão de cinco novos destinos. Além disso, 75% dos hotéis da capital baiana pretendem reabrir na mesma data – que é véspera da Independência da Bahia – segundo o presidente da FeBHA (Federação Baiana de Hospedagem e Alimentação), Silvio Pessoa.  

Os novos destinos serão incluídos de volta na malha viária de Salvador, que se reconecta com Vitória da Conquista (BA), Fortaleza (CE), Natal (RN), João Pessoa (PB) e Vitória (ES), ampliando para 11 a conexão com outros aeroportos do Brasil. Ainda há reforço na quantidade de voos semanais para Recife, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. O número de operações, entretanto, está longe do normal – a média era de 90 a 100 por dia na capital baiana.

Para secretário de turismo da Bahia (Setur) Fausto Franco, essa ampliação nos aeroportos – não só em Salvador, mas também em Porto Seguro e Ilhéus – mostra que “o destino Bahia ainda é muito lembrado por todo mundo e as companhias aéreas valorizam nosso estado”, afirma. Segundo Franco, o estado que melhor conseguir comunicar para o Brasil que as medidas sanitárias estão sendo aplicadas de maneira segura, vai conseguir se destacar nacionalmente entre os turistas: “A Bahia tem grande chance de ser protagonista”. Todavia, ele reforça que a malha aérea como se conhecia antes não será a mesma e que a principal preocupação no momento é a sanitária.  

Com a chegada de novos voos, 75% dos hotéis de Salvador já pretendem reabrir também no dia 1 de julho, segundo Silvio Pessoa. O hotel Deville Prime, por exemplo, que fica em Itapuã, e o Gran Hotel Stella Maris são alguns deles. Com as portas fechadas, o presidente da Federação estima que cerca 20 mil funcionários baianos ligados à hotelaria perderam seus empregos nesses três meses. Com isso, ele calcula que 5 a 10% dos empreendimentos hoteleiros deixem de operar no estado. A taxa de ocupação dos 25 maiores hotéis de Salvador foi de 3,05% no mês de maio, ou seja, houve queda de 48,80% em relação a maio de 2019, segundo último pesquisa feita pela FeBHA. Entretanto, Pessoa afirma que a volta de alguns voos “é um grande termômetro” para as categorias de hospedagem e alimentação. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Não serão aceitos comentários com teor ofensivo, difamatório ou contendo palavras de baixo calão.