terça-feira, 5 de janeiro de 2021

Vendas de veículos novos caem 26% em 2020 e setor tem pior resultado desde 2016



As vendas de veículos novos caíram 26,16% em 2020, segundo resultados divulgados nesta terça-feira (5) pela Fenabrave, a associação dos concessionários. Foi a primeira queda nas vendas em 4 anos e o maior tombo anual desde 2015 (26,55%), reflexo da pandemia do coronavírus.

Foram emplacados 2.058.315 automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus no ano passado, o menor número dos últimos 4 anos. Como comparação, em 2019 foram 2.787.618. Em 2016, foram 2.050.240 unidades.

Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, a queda em 2020 foi menor que a esperada e o resultado só não foi melhor pelos problemas com falta de peças e componentes enfrentado pelas fabricantes.

“Os principais fatores que influenciaram nessa melhora, principalmente a partir do segundo semestre, foram a manutenção da taxa de juros, em um patamar baixo e o Auxílio Emergencial, oferecido pelo governo federal, que colaboraram para o aquecimento do comércio e para a baixa inadimplência”, disse Alarico.

Setor tem melhor mês do ano em dezembro

Com o retorno pleno do funcionamento das atividades econômicas, dezembro registrou as maiores vendas do ano, com 194.679 veículos vendidose crescimento de 8,43%. O melhor resultado anterior havia sido o de novembro, com 177.561 unidades.

O presidente da associação também aponta para a falta de disponibilidade de veículos no mercado, como reflexo da pandemia. Para ele, por isso, a recuperação “não foi suficiente para superar os resultados do último trimestre de 2019”.

Ônibus puxaram queda no ano

Entre os segmentos, os ônibus foram os mais afetados pela queda nas vendas, com retração de 33% em 2020. “As empresas de transporte de passageiros, os fretamentos, entre outros, sofreram muito com a queda em seu faturamento”, disse o presidente da associação.

Depois deles, os automóveis tiveram a maior variação negativa. Foram 1,16 milhão em 2020, contra 2,26 milhões em 2019, redução de 28,57%.

Por outro lado, com mercado aquecido, os caminhões registraram a menor redução nas vendas, com 12,31%.

Chevrolet na liderança, seguida por Volkswagen

A Chevrolet fechou 2020 na liderança, com 17,35% do mercado de automóveis e comerciais leves. A posição é puxada pelo Onix, modelo mais vendido do Brasil pelo 6º ano seguido.

Em segundo lugar está a Volkswagen, com 16,8%, seguida da Fiat, com 16,5%.

Projeções para 2021

A entidade espera um crescimento gradual das vendas para este ano,projetando uma alta de 16% para automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, sobre os resultados de 2020. As previsões se baseiam na expectativa de crescimento do PIB e na retomada da economia.

“Esperamos poder recuperar, aos poucos, o mercado, mas ainda há incertezas e fatos que podem repercutir nas nossas projeções”, aponta Alarico Assumpção Júnior. (G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ATENÇÃO: Não serão aceitos comentários com teor ofensivo, difamatório ou contendo palavras de baixo calão.